• Portais do Grupo Hoje Comunicação

Como ser mais puro

Como ser mais puro

“Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra. Com todo o meu coração te busquei; não me deixes desviar dos teus mandamentos. Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti”. Salmos 119: 9-11

Em um período de minha vida, trabalhei como vendedor em uma empresa que instala vidros temperados. Quando cheguei na empresa, percebi que algumas pessoas tinham apelido. Tinha o Linguinha, o Amaral, Beijo Do Vampiro, o Simpatia, a Rizadinha, o Dão, os que não tinham apelido era chamado de cavalo.

Eu também ganhei um apelido: puro. Era puro para lá, puro para cá. Isso começou a me incomodar um pouco, eu não queria ser ‘o puro’. Dava a sensação de inocente, sei lá. Comecei a pensar o que poderia fazer para perder minha ‘pureza’.

Como dizem, comecei a entrar na ‘zueira’.  E logo um colega, o Beijo do Vampiro, disse: “Rodrigo, você perdeu sua pureza e faz tempo“. Isso me incomodou mais  do que antes; o que eu fiz! O que eu havia feito para perder minha pureza? E como consegui-la de volta?

A pergunta que o salmista está fazendo é uma das mais repetidas pelos jovens hoje. Talvez você mesmo já tenha feito essa pergunta, no meio da pressão que agente vive. Se nós pararmos para analisar a nossa situação vamos encontrar uma realidade que:

  • A mensagem e a postura da Bíblia estão cada vez mais diferente da sociedade;
  • A pressão para ir pelo caminho da maioria é cada vez maior;
  • Essa pressão está concentrada principalmente sobre os jovens. Além disso, todas as idades se identificam com a juventude. Ela é o centro de atração. Ao pressionar os jovens, o inimigo alcança a todos.

Imagino que assim como eu, sua maior preocupação é saber como vencer esta pressão. Como ser uma luz no meio das trevas. Como ser limpo no meio da sujeira. Como ser honesto no meio da desonestidade.

A preocupação de hoje já mexia com a cabeça do salmista. Ele também se fez essa pergunta. Mas ele mesmo apresenta sua descoberta. É o mesmo caminho que nós também precisamos: Obediência e Comunhão. São dois segredos, mas estão ligados entre si.

Obediência

Vamos avaliar um pouco o primeiro segredo, afinal obedecer é um desafio nessa época de relativismo. Cada um é dono de sua própria verdade. Então, precisamos obedecer a que, ou a quem?

Nos dias de hoje começam a surgir reflexos dessa situação. Vai surgindo a teologia do “Achismo”. São pessoas que julgam a Bíblia e a verdade de acordo com sua própria opinião ou interesse pessoal. Sua visão, ou mesmo sua explicação envolve sempre: “Eu acho”, “Não vejo problema”, “Minha consciência não acusa”.

Precisa ficar sempre bem claro para nós, que temos o direito de questionar, mas não de usar nossa vontade como base para isso. Podemos questionar em busca da verdade bíblica, mas questionando a Bíblia com a Bíblia.

Meu desafio para você é: nuca troque a rocha da vontade de Deus pela areia movediça de suas idéias pessoais. As ordens de Deus nem sempre são lógicas. Nem sempre tem a linha de raciocínio que você quer ou que lhe convence. Mas, por trás de toda ordem existe uma benção.

Quando Deus ordenou que Abraão sacrificasse seu único filho, essa não era uma ordem lógica. Abraão poderia ter questionado a Deus e poderia ter razão. Mas as ordens de Deus têm razões que a razão humada desconhece. Abraão obedeceu, e nós conhecemos os resultados.

Quando Deus ordenou a Adão, Eva e seus filhos, que no caso de pecado sacrificassem um cordeiro, essa não parecia uma ordem lógica. Quando Caim e Abel tiveram problemas, Abel obedeceu literalmente a ordem de Deus. Caim preferiu achar que as coisas deveriam ser de outro jeito. Era mais logico. O resultado foi o fogo da aprovação de Deus caindo apenas sobre o altar de Abel.

Quer ser um vencedor? Siga o caminho que Deus já mostrou. Se as coisas não estiverem claras, lembre daquele sinal de trânsito que diz:“na dúvida não ultrapasse”. Uma regra que pode lhe ajudar lhe perguntar sempre que houver dúvida: O que Jesus faria em seu lugar?

Comunhão

No jardim do Éden ficou provado que somos mais fracos que satanás. Na cruz a ressurreição, porém, ficou provado que Deus é mais forte que nosso maior inimigo, a morte. Por isso, só a comunhão, relação com Cristo dá o poder para obedecer e ser fiel.

Os melhores caminhos para uma vida de comunhão são os mesmos que nós já conhecemos. Pena que muitas vezes conhecemos, mas não usamos. O segredo é: Mais Bíblia e mais Oração para ter mais de Cristo e Seu poder.

Através da Bíblia você conhece a vontade de Deus. Você descobre como Ele se interessa por você. Mas você já parou para pensar por que muitos não tem vontade de ler? Talvez seja porque:

  • Lêem de maneira mística. Acham que pelo simples fato de ler já vão ser abençoados e vitoriosos. Pensam que só por tocá-la já vão receber poder. Como não recebem aquilo que esperam acabam desanimando. É preciso ler, entender, pesquisar e praticar.
  • Lêem compressa e acabam não entendendo o que lêem. Ninguém gosta do que não entende. O melhor seria até iniciar a leitura pelo evangelho de João, que é o livro mais fácil da Bíblia.

A oração é o outro meio de ficar perto de Deus, de Sua vontade e de Seu poder. Quando você ora, sente que Cristo está perto de você.

Precisamos orar apesar de saber que Deus nos conhece. A oração, porém, é a autorização para que ele possa atuar. Alguns não sentem vontade de orar porque:

  • Sua oração é quase decorada, como uma repetição. Não representa seus pensamentos, sentimentos e necessidades. Falam sem pensar no que estão falando. Às vezes até começam a pensar em outras coisas enquanto estão estão orando. Alguns chegam a dormir no meio da oração. São orações que não refletem a realidade. Há alguma motivação para orar assim?
  • Outros fazem orações excessivamente formais. Usam um vocabulário tão elaborado, colocando Deus nos mais altos céus, que acabam ficando distantes do que estão falando. O resultado é que não se sentem como alguém que conversa com um amigo. E, se Deus não é meu amigo, porque vou ter interesse em falar com ele?

Ore com sinceridade, abrindo o coração, falando aquilo que você sente, contando suas histórias e dramas pessoais a Deus. Uma oração assim vai se tornar mais atrativa, trazer a Deus para mais perto de você e ter muito mais poder.

Se você seguir os dois conselhos da Bíblia, Deus lhe garante a vitória. Ele quer lhe tornar:

  • Puro em um mundo impuro
  • Seguro em meio a insegurança
  • Fiel no meio da infifelidade
  • Luz no meio de tanta escuridão

Alguém pode até dizer: “É impossível, a pressão é grande demais“.

É importante lembrar, porém, que Jesus nasceu em Nazaré. Era um vilarejo com cerca de 700 habitantes, quase como uma cidade de refúgio, onde viviam pessoas de um padrão não muito alto. Ele foi criado ali. Por isso a pergunta de Natanael quando soube de Jesus: “Porventura pode vir alguma coisa boa de Nazaré?”

Ele passou sua juventude em um dos piores lugares para poder dizer: “Eu conheço o caminho. Eu sei como ser puro no meio da impureza, e quero ajudar você”.

A Bíblia nos dá uma certeza: “Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno”. Hebreus 4: 15-16

Cristo conhece o caminho. Ele tem o poder, e por isso mesmo quer lhe socorrer.

Você gostaria de dizer: ‘Eu quero vencer. Eu quero ser mais puro. Senhor purifica meu namoro, as músicas que eu ouço, meu vocabulário, os alimentos que eu como, os amigos que eu tenho’.

Cristo hoje diz: “venha que eu lhe ajudo, não tente vencer sozinho. Eu lhe ofereço a minha vitória”.

 

 

 

 

Rodrigo Chagas é graduado em Jornalismo pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP), Pós-Graduado em Webjornalismo e também Finanças pela Faculdade Sul Mineira (FASUL). Possui certificação em investimentos pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (AMBIMA). Atualmente estuda Teologia na Faculdade de Teologia (FAT), no Centro Universitário Adventista de São Paulo, (UNASP). É especialista em atuação comercial. Dispõe ampla vivência em gerenciamento de grandes contas PF e PJ e também com gestão de pessoas. São 14 anos trabalhando em empresas de grande e médio porte em áreas administrativas, financeiras, assessoria de comunicação, riscos de crédito e produtos. Atualmente é Editor Chefe do portal de notícias Artur Hoje. É casado com a Tatiane e pai do Davi.